Août 29, 2022
Par Monde Nouveau
213 visites

Para Bakunin, o estado não é apenas um instrumento de poder ao serviço de uma classe dominante. Não se trata de um simples ator atuando no âmbito de uma relação bipolar burguesia-proletariado ou burguesia-aristocracia. Há algo mais.

O revolucionário russo enfatiza constantemente o elemento religioso do poder político. A Igreja, diz ele, é a irmã mais idosa do Estado, no sentido de que as primeiras formas de poder a aparecer na história foram de caráter sacerdotal. Em sua crítica a Mazzini, Bakunin evoca a noção de Igreja-Estado (Pierre Legendre fala do “Estado Pontifício”). A função de poder é assim apresentada em dois aspectos, o teológico e o político. A crítica da religião não é um aspecto subordinado da crítica do poder, mas um aspecto integral, na medida em que o poder tem um aspecto religioso, mesmo sob o vestuário secular : a ideologia é uma força material. A crítica da religião, portanto, nunca é terminada.




Source: Monde-nouveau.net