Octobre 11, 2021
Par Monde Nouveau
261 visites


A revolução russa foi instrumentalizada, utilizada por várias campanhas de propaganda, cada uma mantendo apenas aqueles aspetos que confirmavam a sua própria visão da história, ou que se adequavam a sua própria perspetiva do presente.

O movimento libertário não escapa desta tendência, enquanto concentra o seu discurso sobre a revolução em dois eventos que receberam um estatuto quase mítico, o movimento makhnovista e a insurreição de Kronstadt.

No entanto, a revolta de Kronstadt em 1921 foi apenas a conclusão de um processo de vários anos de contra-revolução e, portanto, não pode explicar esta contra-revolução.

Os libertários viviam com imagens de heróis derrotados, na memória da repressão de Kronstadt (ou na do movimento makhnovisto), como se a liquidação desses dois movimentos fosse a única manifestação da contra-revolução bolchevique.

A repressão da insurreição de Kronstadt tendeu a ofuscar as revoltas de outros trabalhadores abatidos em banhos de sangue, notadamente a de Astrakhan em março de 1919. Tem havido muitos “Kronstadts”.




Source: Monde-nouveau.net